22
Nov

Muitas pessoas, para aumentar ligeiramente os rendimentos da família, fazem bolinhos ou fritos para vender. É algo muito comum, principalmente em épocas de crise, portanto é normal que conheça alguém que o faz, não se tratando esta de uma ideia inovadora. Mas o que muitas pessoas se esquecem é que isso se pode tornar um verdadeiro negócio rentável.

Não é preciso ser chefe de cozinha para se ser um bom cozinheiro ou para que os seus petiscos sejam apreciados. Por exemplo, a maioria das marcas têm produtos de qualidade mais baixa do que aqueles que fazemos em casa. Receitas  caseiras são, não só mais saudáveis como mais saborosas; e isso é uma vantagem nos dias de hoje, em que se valoriza mais o natural e o tradicional. Esse é um dos motivos que fazem as pessoas gostarem mais dos produtos caseiros do que os de fábrica.

Outro dos pontos fortes da confecção caseira é a originalidade das receitas. Sabores antigos, receitas de família e o “regresso ao passado” através de sentidos como o cheiro e o paladar são aspectos cada vez mais valorizados. Sabe uma receita antiga? Consegue confecciona-la na perfeição? Os seus familiares e amigos ficam radiantes quando a faz? Isso é bom sinal pois as pessoas mais próximas são as primeiras a dizer-nos quando algo está mal.

Então, se acha que a sua ideia tem tudo para ir para a frente, avance. Não se fique pela confecção para familiares, não se fique pelas vendas a pessoas conhecidas. Comece o seu próprio negócio; faça desse o seu produto. Pode abrir um estabelecimento ou simplesmente vendê-lo a outros estabelecimentos como restaurantes ou cafés. Tudo o resto irá depender da sua capacidade de promover o seu produto. As vendas na Internet são também úteis como método de divulgação. E quem sabe se não vai tornar-se uma receita de referência?

Muitos dos produtos mais apreciados começam assim!

Related Posts with Thumbnails


121 Responses to “Trabalhar em Casa Cozinhando Pode-se Tornar um Negócio Rentável”

  1. Pedro
    17:01 on May 4th, 2013

    Boa tarde
    Estou interessado em começar a fazer bombons em casa e poder vende-los.
    queria saber se é necessário ter uma cozinha certificada para o fabrico dos mesmos e venda.
    obrigado
    Pedro

  2. Duarte
    10:06 on June 6th, 2013

    Bom dia,

    desde já agradecer a existência deste site, que contém preciosas ajudas para quem quer começar uma actividade.
    Eu confecciono bolos decorados, cookies,bolachas,etc e alguns petiscos( empanadas,etc) numa escala mt pequena( principalmente para amigos) no entanto tenho a necessidade de abrir actividade como empresário em nome individual para poder passa facturas a uma coffee shop que quer ter à venda alguns dos meus produtos. Assim e tendo em conta que ainda vai se considerada produção caseira, qual será a melhor familia de CAE para abrir actividade? Pode ser relacionada com venda a retalho de produtos de pastelaria,confeitaria,etc ou convém ser relacionado com a industria transformadora ( tipo produção de bolos,bolachas,etc) qual delas é menos susceptivel de uma visita da asae?

    desde já obrigado pela atenção prestada.
    Duarte

  3. raquel
    22:03 on June 18th, 2013

    Olá, Boa Noite,
    Estou interessada em produzir produtos de higiéne e cosméticos artesanais em casa, para depois vender em site,existe o CAE mas a lei não fala nos artesãos desta area,gostaria muito que me ajudasse porque acho impensavel fazer da minha casa uma zona industrial sujeita aos mais variados licenciamentos e taxas de utilizações.No que tenho pesquizado parece que não estamos no mesmo país, porque se para uns é preciso tudo para outros já não. Enfim…..há anos que tenho este sonho pois investi muito nos meus estudos para o conseguir
    Ajude-me Obrigada pela atençao
    Raquel

  4. eduarda
    21:22 on November 16th, 2013

    Olá Artur, antes de mais parabéns pelo o site. Olhe o meu dilema é este: gostaria de confecionar algo para fazer de implica pouco investimento mas não sei bem o que confecionar. As vezes penso em fazer comidas em casa para vender ou salgadinhos congelados e fritos,sopas e tb doces. Mas preciso de um aconselhamento, ou seja no seu caso o que escolharia? Como fazia para iniciar a venda?
    cumprimentos,
    Eduarda

  5. Nayara Ferreira Ciarvi
    12:10 on November 26th, 2013

    Olá,

    Adoro fazer doces e salgados e sempre tive o sonho de poder vende-los mas não sei como fazer.
    Por onde posso começar, pois todos me perguntam porque não vendo meus doces e salgados porque eles são muito gostosos.

  6. Luana
    01:37 on March 19th, 2014

    ideia não me falta , eu não sei como colocar, isto no mercado pq não gosto de venderd…como resolver

  7. Grima
    22:49 on March 28th, 2014

    Olá boa noite!

    Adorei este site! tenho a minha mãe em casa desempregada, ela quer colectar se, e gostava de fazer comida em casa. Pelo que percebi não é preciso ter licenças desde que a produção seja pequena certo! ela gosta de fazer compotas, almoços e coisas do género. Segundo o Artur o que acha que seria mais benéfico? é só para ela ter alguma coisa para fazer e claro ganhar nem que seja para as contas.

    Aguardo a sua resposta!

  8. EmpregoEmCasa
    23:03 on March 30th, 2014

    Olá Grima,

    Convide pessoas para provarem os produtos que a sua mãe faz.
    No prédio, na rua, no trabalho ofereça amostras.

    Depois, essas pessoas satisfeitas falam aos amigos delas e respetivas famílias. É assim que o negócio vai crescer.

    Um abraço,
    Artur Fuste

  9. Elizte
    18:36 on March 29th, 2014

    Olá!!
    Faço bolacha caseira para vender….até tem saída mas percebo que as pessoas preferem pagar mais caro no supermercado do que adquirir um produto de caseiro….o que me aconselha fazer….para melhorar as vendas??

  10. EmpregoEmCasa
    23:09 on March 30th, 2014

    Olá Elizte,

    Neste momento, Facebook, Facebook e mais Facebook.

    Um abraço.

  11. Mine
    19:45 on April 30th, 2014

    Olá,adorei site.
    Eu trabalho fora e faço faculdade, mas gostaria de começar a fazer algo voltado para comida congelada, mas a principio tenho intenção de fazer apenas um determinado prato mas com vários sabores de recheio.
    Mas como começar e por onde?

  12. EmpregoEmCasa
    23:26 on May 4th, 2014

    Olá Mine,

    Pode começar por fazer os pratos e dar a várias pessoas para saborearem e darem opinião.

    Com o que lhe disserem, vai ficar a saber se vale mesmo a pena avançar com a sua ideia.
    Entretanto, pode ir testando congeladores, tamanho das doses, embalagens.

    Um abraço.

  13. alex costa
    10:29 on May 10th, 2014

    Bom dia. Gostei muito deste tópico. Eu e o meu marido estamos a pensar em fazer umas coisinhas doces caseiras para vender como complemento à nossa actuvidade profissional. Mas a nossa grande dúvida é calcular o custo do que pretendenos fazer… Não sabemos como e portanto, não conseguimos estipular preços e margem de lucro. Será que nos pude ajudar com isso?
    obrigada!

    ps. Deixo esta info que deve ser útil http://www.caseiro.pt/legislacao-para-proteger-produtos-artesanais/

  14. EmpregoEmCasa
    10:49 on June 3rd, 2014

    Bom dia Alexandra,

    Há vários métodos para calcular custos e margens de lucro. Uma das formas mais simples é a seguinte:
    1 – Comprem os ingredientes que precisam para uma das receitas e tomem nota dos valores,
    2 – Produzam uma pequena amostra e calculem a proporção do valor de custo dos ingredientes usados,
    3 – Calculem o vosso valor/hora para a produção,
    4 – Façam uma estimativa de luz, gás, desgaste de utensílios usados,
    5 – Façam uma estimativa dos custos de distribuição.

    Agora ao subtraiam ao preço de venda os valores encontrados em 2,3,4 e 5.
    Ganharam ou perderam dinheiro?

    Com o resultado da última pergunta podem ajustar os valores de venda.
    Atenção ao calculo dos impostos! Há que alimentar os parasitas…

    Um abraço,
    Artur Fuste

  15. clara madalena
    15:36 on May 10th, 2014

    Boa tarde,
    gostaria de fazer algumas perguntas. vou começar a confeicionar doces e bolos em casa para vender na minha propria loja. quero saber o que e necessrio para legalizar a loja e meus produtos? e quanto custa alegalização?
    o blog é um sucesso, gostei muito.
    obrigada

  16. EmpregoEmCasa
    10:52 on June 3rd, 2014

    Bom dia Clara,

    Na realidade a resposta a esta pergunta é extensa demais para colocar aqui.
    Vai ter mesmo de perguntar a um(a) contabilista, pois há imensos detalhes relacionados com o regime jurídico que a Clara vier a adoptar.

    Um abraço e muitas felicidades para o negócio!

  17. José
    00:31 on May 23rd, 2014

    Olá!
    Descobri o vosso site por acaso, mas penso que me poderão ajudar em relação ao seguinte: é possível comercializar alimentos/produtos tipo pão, bola de carne que são confeccionados no forno e que após arrefecerem são devidamente embalados em saco plástico, selados e logo de seguida congelados. Posso vender esses produtos com etiqueta com data de fabrico, congelação e validade. A validade do produto congelado pode ir até quantos dias? 30 dias é muito tempo? Agradeço desde já a informação disponibilizada no vosso site que é bastante útil…

    Obrigado,
    José

  18. EmpregoEmCasa
    10:57 on June 3rd, 2014

    Caro José,

    A produção e comercialização de produtos congelados para alimentação humana é uma das mais restritivas e vigiadas pelas autoridades sanitárias.

    Ainda que mantenha as melhores práticas de higiene e qualidade, há imensa legislação específica a que terá de obedecer.
    Penso que vai ter mesmo de perguntar à ASAE quais as condições para esse tipo de empreendimento.

    Um abraço,
    Artur Fuste

  19. Sergio
    01:53 on May 26th, 2014

    Olá Sr. Artur,
    e em relação a fabricar gelados em casa para vender para fora? poderia indicar se é equivalente a vender bolos ou salgados? Posso fabricá-los na minha cozinha e vendê-los para fora (mesmo colectando-me nas finanças)?
    Obrigado pela sua atenção e parabéns pelo site que incentiva ao empreendedorismo.
    Sergio

  20. EmpregoEmCasa
    10:58 on June 3rd, 2014

    Caro Sérgio,

    A produção e comercialização de produtos congelados para alimentação humana é uma das mais restritivas e vigiadas pelas autoridades sanitárias.

    Ainda que mantenha as melhores práticas de higiene e qualidade, há imensa legislação específica a que terá de obedecer.
    Penso que vai ter mesmo de perguntar à ASAE quais as condições para esse tipo de empreendimento.

    Um abraço,
    Artur Fuste

  21. José
    10:05 on June 2nd, 2014

    Olá!
    Sou o José e estou a precisar do vosso conselho. Já corri o vosso site e encontrei muitas dicas, Obrigado pela informação disponibilizada no site.
    Estou a tentar encontrar soluções para um dinheirinho que faz tanta falta!… Gosto de cozinha e os amigos falam que poderia fazer um dinheirinho vendendo esses produtos, mas não sei o tempo que posso congelar depois de confecionar e embalar em saco e selar. Estou a falar de pão com chouriço por exemplo, bola de carne, coisas desse género. Agradecia emenso a vossa ajuda, a vossa opinião em relação ao tempo que os produtos podem estra congelados. Muito obrigado.

  22. Anderson
    15:52 on June 2nd, 2014

    Olá!
    Minha mãe possui uma empresa caseira de doces e salgados. Os produtos são excelentes e já têm alguns clientes.
    O marketing é feito por panfletos, facebook e boca a boca, mas, mesmo com tudo isso, a receita ainda é baixa.

    Em contato com analistas do SEBRAE sugeriram a redução dos produtos desenvolvidos para formar um nicho mais especifico.

    Seguindo o conselho, não diminuiríamos ainda mais a receita? Um site e-commerce é recomendável para ampliar as vendas visto que a empresa existe há oito meses?
    Alguma dica para podermos progredir mais e com qualidade?

    Agradeço desde já!
    Abraços e parabéns pelo site!

  23. EmpregoEmCasa
    11:06 on June 3rd, 2014

    Olá Anderson,

    Eu tenho um grande apreço pelo SEBRAE e consideração pelos conselhos deles.

    Na minha humilde opinião, o que precisa ser feito é diferenciar os vossos produtos da concorrência. O que quero dizer com isto é que os vossos têm de ter uma ou mais características que os tornem únicos no mercado. Novos sabores, nova apresentação ou inovadores.

    Quanto ao site de e-commerce e enquanto a receita ainda é baixa, não gastem mais dinheiro. O FaceBook e boca a boca, gratuitos, são mais que suficientes para vender bastante.

    Um abraço,
    Artur Fuste

  24. claudia
    22:26 on July 15th, 2014

    Boa noite,
    Tenho um negócio de bolos apartir de casa e estou a pensar colectar.me, para poder expandir o negocio. A minha duvida e que queria colocar um logotipo com a minha marca, mas nao sei se tenho que registar e se tenho que colocar a validade dos bolos?
    Obrigada

  25. Rute Silva
    00:17 on August 12th, 2014

    Boa noite!

    Faço bolos(cake design), doces e salgadinhos para fora desde Março de 2013, começou pela família, amigos, amigos dos amigos e por aí fora,no entanto quero ir mais longe! Trabalho numa empresa como escriturária, mas realmente os bolos são a minha paixão! Como em Setembro venho desempregada, estou a tentar saber o que será melhor para mim e qual o ponto de arranque para me dedicar a 100% a este trabalho e de preferencia com tudo legal, não sei se o melhor será ir às finanças como empresária em nome individuar, mas se o fizer perco o direito ao subsidio de desemprego! A minha ideia seria trabalhar inicialmente em casa como o faço neste momento mas já me disseram que para isso devo tentar inscrever-me na câmara como “artesã alimentar ou de pastelaria” e pedir para certificarem a minha cozinha!!!mas se fizer isso também perco o direito ao subs. de desemprego!! não sei o que fazer será que posso tentar pedir o adiantamento do subsidio e fazer um projecto para trabalhar a partir de casa? Estou perdida, se me conseguir aconselhar agradeço.

    Peço desculpa se não me fiz entender.

    Fico desta forma a aguardar uma resposta logo que possível.

    Cumprimentos,

    Rute Silva

  26. Cat
    11:59 on August 12th, 2014

    Boa tarde Artur,

    encontrei o seu site enquanto procurava por informação sobre a legislação necessária para vender comida para fora, via facebook e blog, como e-comerce.
    Encontrei a sua resposta em 2012 a dizer que bastava regular a situação nas finanças, mas disseram-me que houve alterações na lei e que agora é necessário 1º contactar a câmara e 2º a ASAE, além de haver regras especificas para as cozinhas.
    A questão é que não encontro mais informação especifica sobre as características da cozinha, será que me pode ajudar?
    Agradeço desde já.
    Cumprimentos,
    Catarina

  27. tais
    16:52 on August 13th, 2014

    ola!
    estou com algumas duvidas espero que possa me ajudar, estou fazendo doces por exemplo pão de mel, trufas, cones trufados e etc.
    porem minhas vendas aumentaram e gostaria de estar distribuindo em vários comércios na cidade porem fui informada que preciso etiquetar todos com tipo de uma autorização da prefeitura para que os fiscais não retire as mercadorias do comercio, pode me dar mais informação sobre isso ? seria bom eu abrir um MEI ? isso me beneficiaria em algo ?? dem mais obrigado!

  28. lucia silva
    21:45 on October 1st, 2014

    ola!!!tenho vontade de fazer pratos sob encomendas,coisas rapidas não mt compricadas, …gostaria de umas dicas..desde ja obrigada…

  29. Tereza
    13:13 on October 20th, 2014

    gostaria de algumas ideias para vender em feira livre algo que pratico para se comer(sal e doce) e que mão precisa de muitos aparatos pois quero colocar somente duas mesas.Obrigada

  30. Francisco Duarte
    12:47 on December 3rd, 2014

    Quero comprar para restaurante/barcom regularidade e algum volume doces e salgadosconfeccionados em casa. Por favor contactem
    Cumprimentos
    FD

  31. Natalia
    14:16 on December 27th, 2014

    Bom dia, estou comecando a fazer sanduíche natural para revenda mais meu logotipo esta como produto caseiro, posso vender assim mesmo sem me dar problemas ou tenho que abrir o empreendedor individual, por já ter uma marca diferente na cidade

  32. EmpregoEmCasa
    16:00 on December 27th, 2014

    Olá Natália,

    A pergunta que faz depende do país onde está e da legislação sobre a venda de produtos alimentares.
    Uma coisa é certa, vai ter de pagar impostos!

    Tende saber nas lojas para onde vende como fazem os outros fornecedores.

    Abraço.

  33. Luisa
    18:28 on February 17th, 2015

    Olá!

    Ainda bem que alguém se lembrou de criar este fórum! :) A meu ver, isto só é necessário, porque quem devia esclarecer, não esclarece devidamente. Li todos os comentários e achei importante deixar o meu testemunho.

    Eu cozinho há algum tempo comida natural, em restaurantes, domicílio, a partir de casa… Posso dizer-vos que para fazerem tudo dentro da norma, leiam o seguinte:

    – Para confecionar em casa e distribuir para fora pastéis, bolos e afins (exceto refeições completas, que não é permitido, a não ser em cozinhas industriais de fabrico ou de restaurante), façam o seguinte: abram atividade nas finanças (fazendo depois os respetivos descontos à segurança social) ou abram empresa na hora nos balcões próprios; depois disso, levem todos os documentos (abertura de atividade ou empresa, BI, cartão de contribuinte, declaração do proprietário da casa ou declaração do senhorio, caso seja alugada, em como autoriza, e descritivo simples do que a cozinha contem e do vosso plano de negócio), dirijam-se à Câmara e peçam para licenciar a vossa cozinha (é possível e conheço quem tenha feito); pagam uma taxa (não me recordo do valor exato, mas não ultrapassa os 100€) e ao final de poucos dias, a Câmara dará um parecer e, de acordo com isso, poderão confecionar e aguardar vistoria camarária e da ASAE. Atenção: é importante saberem que, ao rentabilizarem a casa de forma comercial, o IMI aumenta (os valores são depois calculados pelas finanças) Em caso de casa alugada, o senhorio pode não aceitar.

    Concordo que as burocracias deste país nos deixam completamente frustrados e sem forças para continuar. Tentei abrir o meu próprio espaço, com tudo pronto, e devido a um processo na Câmara que eu desconhecia e querendo acima de tudo fazer tudo de forma legal, acabei por cancelar a abertura do espaço.

    Conheço quem tenha aberto restaurantes e nos primeiros dias tiveram que pagar multas enormes e descabidas, tendo aparentemente cumprido todas as regras e mais algumas.

    Mas também sei que aprendi muito com tudo isto e que estou cada vez mais informada e confiante, e pretendo usar isso a meu favor e continuar a ser feliz a fazer sempre aquilo que gosto. Estou neste momento em busca de um novo espaço e, talvez, um novo projeto, desta vez mais exigente e consciente do que me rodeia.

    Boas energias para vocês e nunca desistam de serem felizes ;)porque é possível… até em Portugal! eheheh

    Luísa

  34. EmpregoEmCasa
    23:24 on February 17th, 2015

    Muito obrigado por estas informações Luísa.
    Vou criar um artigo em seu nome.

    Quem já passou pelas dificuldades e tem experiência, como é o seu caso, pode ajudar bastante outras pessoas que estão a pensar começar.

    Muitas felicidades,
    Artur Fuste

  35. Luísa
    00:49 on February 26th, 2015

    De nada! Obrigada pelo fórum. A vida é feita de partilhas :)

    Luísa

  36. Lidiane
    21:10 on August 11th, 2015

    Olá Artur, boa tarde!

    Estou pensando em abrir um negócio para vender frango assado. Ouvi dizer que é um bom investimento pois, além do investimento ser baixo, tem grande possibilidade de rentabilidade.

    Estou com uma grande dúvida e já pesquisei na internet mas não consegui nenhuma resposta certeira. Então faço a seguinte pergunta: para eu preparar os alimentos na minha própria residência e vender para o consumidor final é considerado uma atividade ilegal? Preciso de alguma licença para este tipo de comércio? Preciso abrir empresa para isso?

    Faço estas perguntas pois, gostaria primeiramente de fazer um “piloto” do negócio e dependendo da demanda poderia fazer economias para abrir um pequeno restaurante.

    Fico aguardando sua resposta.

    Att
    Lidiane Oliveira

  37. EmpregoEmCasa
    10:20 on August 12th, 2015

    Olá Lidiane,

    A prestação de serviços alimentares é sempre bom para quem tem falta de tempo.

    Se está no Brasil, eu não conheço as leis do país, no entanto acho que fazer um “piloto” não precisa tanta burocracia.
    É como se fizesse comer para si e para a sua família. Já fica com uma ideia dos custos, tempo e opinião das outras pessoas.

    Felicidades para o seu projecto.

    Abraço,
    Artur Fuste

  38. Nicole
    10:22 on October 22nd, 2015

    Olá!
    Bem a minha ideia é criar um site para venda de bolos e salgados assim como decorações de pequenas festas de aniversário. Depois de ler alguns comentários anteriores já entendi que a lei é pouco clara em relação á venda destes produtos em pequenas quantidades. A minha questão é qual o valor de factoração que é considerado já produção industrial e em relação ao nome do site existe a necessidade de regista lo?

  39. EmpregoEmCasa
    10:42 on October 22nd, 2015

    Bom dia Nicole,

    Quanto ao valor de facturação, o melhor é esclarecer junto das Finanças. Há vários regimes e a legislação está sempre a mudar.

    O nome do site ou do domínio precisa alugar por 1 ou mais anos. Registar, por exemplo no IMPI, só se pretender que mais ninguém use eeese nome.

    Cumpts,
    Artur Fuste

Leave a Reply: